> > > Construção do Rodoanel Norte, em SP, enfrenta desafios geotécnicos

Construção do Rodoanel Norte, em SP, enfrenta desafios geotécnicos

Blocos rochosos intercalados com solo dificultam os trabalhos de terraplenagem, exigindo operações específicas para remoção



Redação PE 


Santelmo Camilo - TV da Obra: A TV da Obra está de volta a maior obra viária em construção no país, o Rodoanel Mario Covas, em São Paulo. Desta vez vamos mostrar a execução do trecho norte que envolve as cidades de São Paulo, Guarulhos e Arujá, margeando as encostas ao sul do Parque Estadual da Cantareira. Tem 44 quilômetros de extensão e aproximadamente 4 quilômetros de ligação com o Aeroporto Internacional de Guarulhos. De acordo com a Dersa, os principais desafios são na parte geotécnica.

Pedro da Silva - Diretor de engenharia da Dersa: Nós encontramos principalmente em um trecho de terraplenagem uma intercalação de blocos rochosos com o solo, que não é comum em obras e que vem dificultando muito as nossas operações, principalmente de terraplenagem. Logicamente vai gerar dificuldade e custo adicional para poder fazer essas escavações e implantar o trecho nesses locais onde foram encontradas essas formações.

Santelmo Camilo - TV da Obra: Além de distribuir o tráfego de passagem de caminhões para o entorno da região metropolitana de São Paulo, principalmente nas ligações com o norte e sul do país, o Rodoanel vai permitir acesso mais ágil ao porto de Santos, redefinir a logística da região metropolitana de São Paulo e diminuir - e muito - o tempo nos congestionamentos e gastos com combustível. Aqui no lote 2, um viaduto com 800 metros de extensão começa em viga, passa por balanço sucessivo, segue em cavalete, e continua em viga.

Pedro da Silva - Diretor de engenharia da Dersa: Nós adotamos uma solução de engenharia em fazer um viaduto praticamente agregando três técnicas: a construção em vigas pré-moldadas, um trecho em balanço sucessivo e um trecho em cavalete que é praticamente um dedo de quebra e uma vigação. Tudo isso pra vencer um trecho de 800 metros sem ter que interferir numa questão que seria muito delicada, uma adutora que daria um transtorno muito grande. Então uma solução de engenharia meio que inovadora ou utilizamos três técnicas construtivas de uma obra de arte numa obra só.

Santelmo Camilo - TV da Obra: A frota possui mais de 700 equipamentos trabalhando de forma intensa em escavação, movimentação de terra, perfuração, projeção de concreto e britagem.

Pedro da Silva - Diretor de engenharia da Dersa: Aqui no Rodoanel Norte nós temos uma característica diferente dos outros trechos, que é um trecho que está sendo feito em praticamente nos seus 44 quilômetros, é meio que espremido. De um lado um parque, Serra da Cantareira, e de outro a ocupação dos bairros de São Paulo que vem crescendo num sentido da Serra. Então sobrou para o Rodoanel uma faixa muito estreita para ele se desenvolver. Nos 44 quilômetros, nós temos praticamente 6 quilômetros em túneis e mais de 20 quilômetros em obra de arte, que foi justamente para poder interferir o mínimo possível com o parque e com as comunidades. O que nos levou aqui na obra adotar técnicas de engenharia para que pudesse desenvolver obras nesse trecho, que são basicamente utilizar pontes, viadutos e túneis.

Santelmo Camilo - TV da Obra: O Rodoanel Norte vai tirar da Marginal do Tietê aproximadamente 17 mil caminhões por dia. Isso significa uma redução de 6% a 8% nas emissões de gases de efeito estufa. As barreiras acústicas vão ajudar a reduzir o barulho do tráfego de veículos no local. De acordo com a Dersa, a previsão é que sejam construídos 7 trechos de barreiras como essa.

Pedro da Silva - Diretor de engenharia da Dersa: Onde há definido a necessidade de barreira acústica, isso a própria obra já está no contrato da construtora contratada a execução dessas barreiras. Nós temos uma já em fase de execução, já estamos implementando as barreiras. O que é uma novidade, pois no nosso país ainda essa questão de legislação em nível de ruído está sendo desenvolvido agora, mas a Dersa está criando parâmetros para poder implantar essas barreiras. Então, provavelmente será a primeira rodovia do país que já sairá com as barreiras acústicas implantadas quando finalizada a obra.

Santelmo Camilo - TV da Obra: No Rodoanel trecho Norte serão movimentados cerca de 14,5 milhões de metros cúbicos de material. Foram suprimidos 240 hectares de vegetação em diversos estágios. Para compensar, serão recuperados 750 hectares por meio de plantios ou preservação de áreas já florestadas. A previsão de entrega do Rodoanel Norte é junho de 2017. Até lá nós vamos acompanhar de perto cada desafio deste projeto. Porque TV da Obra é construção em movimento!

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins.

Complete seu cadastro

Receba gratuitamente os Boletins e
Informativos do Portal dos Equipamentos.

+55 (11) 3879-7777

Fale conosco