> > > Venda de equipamentos portuários cai e fornecedores torcem por sinais de melhora

Venda de equipamentos portuários cai e fornecedores torcem por sinais de melhora

Venda de equipamentos portuários cai e fornecedores torcem por sinais de melhora em 2017

As vendas e consultas de equipamentos de movimentação portuária registram queda nos últimos dois anos devido à falta de projetos e à cautela dos operadores com cenário econômico mundial. Em alguns casos as vendas voltaram a níveis de 2006. A expectativa de fabricantes e fornecedores é que o governo licite logo novos arrendamentos para começar a reaquecer o mercado ainda em 2017. Como os investimentos nesses equipamentos são de longo prazo, a recuperação deve ser lenta. Os fornecedores observam mercados mais aquecidos que o brasileiro no Peru, Chile e Colômbia, principalmente projetos de terminais de contêineres.

Em meio a essa estagnação, a finlandesa Konecranes — uma das principais fabricantes do segmento — adquiriu a divisão de manipulação de materiais e soluções portuárias da Terex, o que pode aumentar a competitividade no setor. Com a transação, a Konecranes agora tem uma linha portuária bem consolidada para atender a projetos greenfield. “São dois gigantes que foram unidos e seguimos adiante oferecendo o mais completo portfólio de produtos, as mais variadas soluções para automação e aumentamos nossa presença global”, destaca o gerente de vendas da divisão de soluções portuárias da Konecranes nas Américas, João Pensa.

Fonte: Portos e Navios
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins.

Complete seu cadastro

Receba gratuitamente os Boletins e
Informativos do Portal dos Equipamentos.